O perfil demográfico dos colaboradores da maior empresa sucroenergética do Brasil

O perfil demográfico dos colaboradores da maior empresa sucroenergética do Brasil


Ao participar do 4º Encontro Cana Substantivo Feminino, que aconteceu no dia 12 de março deste ano, Luis Carlos Veguin, diretor de Recursos Humanos para o segmento de Energia, Açúcar e Etanol da Raízen, apresentou um raio-x demográfico dos funcionários da companhia.
Segundo ele, a Raízen tem 24 mil colaboradores durante a entressafra. Número que é pouco maior durante o período de safra, chegando perto de 30 mil. Deste contingente, 12% são mulheres: 2.756, distribuídas em várias áreas, porém elas estão mais concentradas nos segmentos administrativo e agrícola. “Hoje temos menos mulheres na indústria”, relata.
Quanto à escolaridade, 10% têm ensino superior e acima, já 90% possuem o ensino fundamental e o ensino médio. “Isso vem mudando com o tempo. Vemos a população saindo do ensino fundamental e crescendo no médio”, diz Veguin, lembrando que a empresa ainda tem meio por cento de funcionários analfabetos.
Já a idade média hoje é de 38 anos. “Essa idade média também vem sendo reduzida ao longo do tempo. As pessoas estão deixando a companhia mais cedo. E há grande número de jovens dentro da empresa. Pode-se notar que, entre 21 e 30 anos, temos 28%; já de 31 a 40 anos, são 30%. Principalmente a primeira população tem muita energia, é focada, o que exige um tratamento diferenciado. Já a segunda população está se firmando na sua posição e determinando sua carreira dentro da companhia”, explica o diretor da Raízen.
Para atender as demandas destes colaboradores, contribuindo para o crescimento deles dentro da companhia, a Raízen tem uma preocupação muito grande quanto à formação, que é estruturada em três pilares: formação, capacitação e desenvolvimento.
Outra faixa etária significativa da companhia, que corresponde a 23% do total de trabalhadores, vai de 41 a 50 anos. “São profissionais com uma carreira já consolidada e que está pensando no pós-trabalho. Já estão pensando nos filhos, numa estabilidade maior”. Também há outro grupo, de idade superior a 51 anos, que diz respeito a 14% dos funcionários da empresa. “É um grupo que tem responsabilidade grande em passar seus conhecimentos a toda essa juventude que está entrando e dar a senioridade necessária para as decisões.”
Segundo Veguin, esta distribuição por idade dos colaboradores da Raízen, atualmente, está num patamar muito satisfatório, na avaliação da direção da empresa.

Veja mais notícias na Revista CanaOnline, visualize no site ou baixe grátis o aplicativo para tablets e smartphones – www.canaonline.com.br.

 

Fonte: CanaOnline

  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • CAPTCHA Image
    Refresh Image