Um olhar atento para a participação feminina no mercado de TI

Um olhar atento para a participação feminina no mercado de TI

Apesar de o senso comum dizer o contrário, as mulheres sempre desempenharam papel fundamental na história da tecnologia. Ada Lovelace desenvolveu o primeiro algoritmo processado por uma máquina. Grace Hopper foi a criadora do primeiro software de computador. A freira Mary Kenneth Keller foi a primeira norte-americana a obter um PhD em Ciência da Computação. Porém, como explicar a baixa participação feminina em um mercado com previsões de crescimento como é o mercado de Tecnologia da Informação (TI)?

 Os salários na área variam entre R$ 2,2 mil e R$10 mil. O setor emprega 1,3 milhão de pessoas, de acordo com a Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom). A expectativa é de que, nos próximos quatro anos, o Brasil irá precisar de 750 mil profissionais nessa área. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), porém, apenas 20% dos profissionais que atuam no mercado brasileiro de TI são mulheres. A realidade é que o setor é dominado por homens. Além disso, dados da PNAD mostram que 79% das mulheres que entram nas faculdades da área abandonam o curso.

 A falta de mão de obra qualificada, se por um lado é um problema imediato, por outro indica uma oportunidade para profissionais que consigam investir em qualificação. Mais do que isso: o mercado de TI não busca somente pessoas para preencher vagas, e sim, talentos. É preciso reunir técnica e criatividade, grande desafio para a maioria das áreas de “exatas”. Mas, no caso das mulheres, a boa notícia é que já existem movimentos e diferentes plataformas no mercado para fomentar uma maior inclusão neste segmento, incentivando-as desde a sua formação, como por exemplo, o Programa Meninas Digitais da Sociedade Brasileira de Computação (SBC). Outra opção é o Code.org, organização, sem fins lucrativos cujo objetivo é divulgar e ensinar programação a pessoas de todas as idades. A instituição tem parcerias com vários gigantes da tecnologia e para mais informações é só acessar o site https://br.code.org/

 Lisandro Zambenedetti Granville

Presidente da SBC

Fonte: Assessoria

  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • CAPTCHA Image
    Refresh Image