Adoção de implementos certos é fundamental para obter um canavial longa-vida
05-06-2019

Canavial com alta produtividade por muitos cortes é a alternativa para quem quer se manter na atividade canavieira
Canavial com alta produtividade por muitos cortes é a alternativa para quem quer se manter na atividade canavieira

Máquinas e implementos agrícolas devem realizar a aplicação de defensivos e nutrientes no lugar certo e na dosagem certa

Depois de todo o esforço e investimento na implantação do canavial, faz parte de uma boa gestão caprichar nos tratos culturais da socaria, para se manter com alta produtividade por mais cortes, postergando cada vez mais a renovação.

Por exemplo, a adubação eficiente da soqueira requer a utilização de equipamentos adequados. “O adubo bem aplicado aumenta a produtividade e a longevidade do canavial e, consequentemente, diminui o custo de produção”, afirma Auro Pardinho, gerente de marketing da DMB Máquinas e Implementos Agrícolas.

Para otimizar a adubação da soqueira, a DMB disponibiliza para o mercado implementos que aplicam o adubo no lugar certo, na dosagem indicada. Entre os destaques nessa linha de equipamentos da empresa estão os adubadores de disco 1250 H e o 2300 A, que cortam a palha e colocam o fertilizante em uma determinada profundidade ao lado das linhas da cana exatamente onde cresce o sistema radicular. “É como dar comida na boca. O adubo está indo na raiz da cana”, ressalta.

 

O adubador de discos 2300 A faz a aplicação de fertilizante em três linhas simultaneamente

O adubador de discos 2300 A faz a aplicação de fertilizante em três linhas simultaneamente. O 1250 H distribui o adubo em duas linhas. Este implemento tem ainda a versão para adubação em profundidade das soqueiras da cana-de-açúcar em áreas com espaçamento combinado de 0,90 x 1,50 m.

Outra solução eficiente da DMB voltada à aplicação de insumos é o

Distribuidor de Adubo e Calcário. Esse implemento possui caixas separadas para os dois insumos, fazendo a aplicação do fertilizante em profundidade. Além disso, otimiza a distribuição de calcário, que é aplicado em superfície com uniformidade e eficiência. “O equipamento conta com um dispositivo que aplica o calcário com total fluidez, possibilitando o máximo aproveitamento do produto”, destaca o gerente de marketing.

 

O adubador de discos de duas linhas

A eficiência na aplicação não é o único benefício proporcionado por esses adubadores. Essa linha de implementos, que cortam a palha, possibilita que o produtor e a usina trabalhem com fonte nitrogenada mais barata que tenha a ureia como base. Se este tipo de adubo for lançado sobre a palha, há grande desperdício do produto. Estudos comprovam inclusive que ocorre perda significativa de nutrientes nesses casos, por causa da volatilização.

“Quando se aplica o adubo por cima da palha a fonte nitrogenada precisa ser obrigatoriamente nitrato, porque não apresenta problema de perdas por volatilização. Porém, o nitrato é mais caro e, às vezes, mais difícil de ser encontrado”, e mesmo assim até o nitrogênio ficar disponível para a cana absorver pelas raízes parte é perdida no processo como comprovam vários trabalhos de pesquisa. O ideal mesmo é aplicar o nitrogênio enterrado, comenta Auro Pardinho.

 

Aplicação de calcário na linha da cana, menos perda, menor custo

Segundo ele, outro problema que provoca mau aproveitamento de insumo é a utilização de equipamento inadequado, que não faz a aplicação do produto de maneira eficiente. É preciso considerar diversos fatores para que ocorra a otimização na distribuição de insumos.  “O fertilizante tem preço elevado. E, se for aplicado de qualquer jeito, haverá perda de dinheiro devido ao desperdício, queda da produtividade e diminuição da longevidade do canavial”, enfatiza.

Torta de filtro contribui para a saúde do canavial, mas precisa ser aplicada de forma correta - A Torta de filtro – Rica em matéria orgânica, a torta de filtro – proveniente da indústria sucroenergética – gera diversos benefícios aos canaviais devido à presença de fósforo, cálcio, micronutrientes e alto teor de umidade em sua composição. O aproveitamento desse subproduto depende, no entanto, de uma distribuição eficiente nas áreas de cana, inclusive após a colheita.

Com a finalidade de contribuir com usinas e produtores na realização dessa operação, a DMB oferece algumas alternativas. Para o período pós-colheita, a recomendação é o uso da “Carreta sulcadora e distribuidora de torta de filtro com kit soqueira”. O implemento realiza a aplicação da torta de filtro em quatro linhas com espaçamento de 1,50 m ou três linhas com espaçamento combinado de 0,90 x 1,50 m.

 

Torta de filtro aplicado no sulco da cana

A operação pode incluir, como complemento, a utilização de adubo químico. Além de caçamba com capacidade para 11,5 metros cúbicos de torta de filtro, o equipamento possui adubadora tipo caixa conjugada de polietileno com capacidade para 1250 quilos.

As soluções da DMB voltadas à distribuição de torta de filtro são bastante versáteis. A “Carreta sulcadora e distribuidora de torta de filtro - plantadora de torta” faz a sulcação de duas linhas de cana com simultânea distribuição de adubo e torta de filtro no sulco de plantio.

A empresa oferece também a “Carreta distribuidora de torta de filtro”, que é destinada para a distribuição desse subproduto no sulco de plantio de cana-de-açúcar. A distribuição é feita, de maneira uniforme, em dois sulcos simultâneos por meio de bandejas vibratórias. A torta de filtro é levemente incorporada no fundo do sulco por dois escarificadores traseiros, que são acionados por sistema hidráulico. 

Esses implementos viabilizam a utilização da torta de filtro antes do plantio de cana, durante o plantio ou mesmo nas áreas de cana, após o período de colheita, com a incorporação do kit soqueira ao equipamento. De fácil manuseio e com grande aceitação no mercado, os implementos para torta de filtro contribuem para o desenvolvimento de canaviais mais produtivos e com maior longevidade – afirma Auro Pardinho.

Aplicador de inseticidas em soqueiras (bomba modelo JP) tem sido um ótimo aliado para combater infestações - Migdolus fryanus, Sphenophorus levis, e, em algumas ocasiões e regiões até a menos comum broca peluda (Hyponeuma taltula), entre outras pragas, têm feito intensos ataques a diversas áreas de cana-de-açúcar após o período de colheita, provocando perdas significativas para produtores e usinas. “Em decorrência dessa situação, existe hoje um grande interesse em relação ao uso de sistemas eficientes de controle”, afirma Pardinho.

A diminuição da longevidade dos canaviais e a redução da produtividade em toneladas por hectare são consequências, por exemplo, da infestação do Migdolus, que causa danos às raízes, podendo levar as touceiras à morte. O ataque das larvas geralmente ocorre nos períodos mais secos.

 

Fases de vida do Sphenophorus levis, praga reduz de entre 30% e 60% a produtividade dos canaviais

 

Considerada uma das pragas mais prejudiciais aos canaviais nos últimos anos, o Sphenophorus levis provoca os mesmos danos do Migdolus. Porém, as perdas tendem a ser mais significativas na maioria dos casos, havendo diminuição de produtividade entre 30% e 60%, o que pode antecipar a renovação dos canaviais em alguns cortes. Segundo especialistas, áreas com presença da praga, com índices mais baixos de tocos atacados conforme levantamento pós-colheita, devem receber o tratamento de soqueira em área total.

Até mesmo a broca peluda (Hyponeuma taltula), que ocasionou recentemente prejuízos para a produção canavieira, requer atenção especial, de acordo com Auro Pardinho, da DMB. O ataque desse inseto ocorre na base da touceira e no sistema radicular da cana, ocasionando a morte dos perfilhos em desenvolvimento e, consequentemente, a redução de produtividade.

 

Cortador de soqueira

Existem algumas dificuldades para o controle químico devido à “esperteza” da broca peluda. Costuma se “esconder” no último colmo, alojando-se no solo, ao perceber a trepidação da colhedora. Ela produz uma serragem que fecha a galeria que abriu na cana, com a finalidade de se proteger das chuvas – detalha. Com esse comportamento, esse inseto cria dificuldades para a brotação da soqueira.

A melhor maneira de atingir a broca peluda é utilizar o aplicador de inseticidas em soqueiras, que corta a palha na linha da cana e expõe a praga à ação do agroquímico. 

Além da utilização do produto correto conforme a orientação dos especialistas, o controle de Sphenophorus, Migdolus, broca peluda exige o emprego de equipamentos adequados, que proporcionem eficiência operacional e redução de custos. Um dos aliados para combater as infestações, nesse período da safra, é o “Aplicador de inseticidas em soqueiras (bomba modelo JP)”, fabricado pela DMB, observa Auro Pardinho.

Possuindo tanque com capacidade para 600 litros de calda, esse implemento é acoplado nos três pontos do trator, com a bomba acoplada diretamente na tomada de potência (TDP). Em consequência disto, a bomba modelo JP dispensa o uso de cardan para fixá-lo na tomada, o que proporciona maior segurança aos operadores – comenta o gerente de marketing da empresa. Apesar de apresentar maior praticidade e eficiência do que outros equipamentos, esse aplicador de inseticida tem preço similar a outros modelos, porque é uma peça única.

A bomba modelo JP tem ainda maior vazão em comparação a aplicadores que usam o cardan – ressalta. Entre as características deste modelo da DMB, inclui-se a barra porta ferramentas para a fixação dos conjuntos que fazem a aplicação em três linhas de soqueiras simultaneamente. Cada conjunto possui um disco de corte de 26 polegadas com molas de compressão, que corta o colchão de palha.

Fixado logo atrás do disco de corte, o dispositivo com o bico de pulverização é ajustado para fazer a aplicação do produto a uma profundidade de cinco centímetros para o controle do Sphenophorus e a vinte centímetros para o controle do Migdolus.

 

Aplicador de Inseticidas com kit Desenleirador

Pardinho explica que o implemento que realiza essa operação é o Enleirador de Palha, que é acoplado nos três pontos do trator e trabalha limpando o espaço de uma entrelinha, de cada lado, formando a leira de palha no espaço da entrelinha do meio, resultando em duas entrelinhas limpas para uma com a leira de palha. Devido a configuração do enleirador em forma de um “V”, a leira de palha fica acomodada exatamente no espaço de uma entrelinha. Sem o colchão de palha, a brotação da soqueira será mais rápida e uniforme, a incidência de pragas será menor, e a leira de palha formada da entrelinha pode nutrir o solo ou ser enfardada para uso na cogeração de energia.

Outra operação muito comum nas regiões mais frias, informa Pardinho, é o afastamento da palha da linha da cana. “Essa operação visa retirar a palha de cima das linhas de cana que foram colhidas, afastando-a para a entre linha, o que é feito com o implemento que o setor batizou de Desenleirador. Esse afastamento deixa a linha da soqueira descoberta, o que permite uma brotação mais rápida da cana. Isso tem motivado muitos produtores aderirem esse método, mesmo nas regiões mais quentes.”

O Gerente de Marketing da DMB salienta que, para essa prática, além do Desenleirador para 3 linhas, a empresa dispõe também de kits Desenleiradores que podem ser acoplados ao Cultivador São Francisco e ao Aplicador de Inseticidas, o que permite realizar o afastamento da palha simultaneamente à outra operação da cana soca. Soluções que só trazem benefícios para a lavoura canavieira.

CONFIRA NA EDIÇÃO 60 DA REVISTA DIGITAL CANAONLINE O ESPECIAL VIDA LONGA PARA A CANA-SOCA - http://www.canaonline.com.br/conteudo/edicao-60-portal-canaonline-maio-junho-2019.html