Em parceria com a Biosul, Sesi, Senai e IEL apresentam grade de cursos e treinamentos para empresas do setor sucroenergético
22-02-2019

O workshop com o tema “Soluções para o setor sucroenergético”, aconteceu na manhã desta quinta-feira (21), na sede da Biosul, em Campo Grande (MS)

Por Biosul

Com interesse em cursos e treinamentos para colaboradores, as usinas Associadas à Biosul [Associação de Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul] tiveram a oportunidade de conhecer as ferramentas de capacitação e treinamentos desenvolvidos pelo Sesi [Serviço Social da Indústria], Senai [Serviço Nacional de Aprendizagem] e IEL [Instituto Euvaldo Lodi]. O evento aconteceu na manhã desta quinta-feira (21), na sede da Biosul, em Campo Grande (MS).

Com o tema “Soluções para o setor sucroenergético”, o workshop proporcionou uma apresentação dinâmica, onde as empresas puderam identificar suas necessidades e a partir daí as instituições parceiras apresentaram a sua grade de soluções.

De acordo com o chefe de relacionamento com o mercado, Fabricio Nery Candia, este é novo formato que a Fiems [Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul] se apresenta para as indústrias. “Quando falamos de Sesi, Senai, IEL, estamos falando da mesma casa, que é a Fiems. A ideia é apresentar de forma customizada o portfólio que temos em educação, inovação e tecnologia, não apenas em serviços, mas em oportunidades também”, explicou.

A partir do Design Sprint [Processo de validação de produtos e ideias], os participantes indicaram as necessidades de cada empresa do setor sucroenergético e a partir daí, conheceram os cursos e treinamentos mais indicados para atendê-las.

O método foi aplicado pelo gerente geral do Centro de Inovação Sesi, Ricardo Egídio. Para ele, “ferramentas como essa permite captar ideias e trazer a indústria e suas necessidades como protagonista do encontro, ao invés de usar aquele modelo de apresentam onde eles só escutam, agora de fato participam e constroem juntos com a gente as possibilidades de solução”.

Durante a programação foram apresentados os projetos de RPA (Processo de Automação e Robotização de Processos), sistema de CRM (Customer Relationship Management), Data Indústria, Senai 4.0, além do trabalho feito pelo Departamento de Desenvolvimento de Carreira do IEL voltado para estágios, treinamento de liderança, segurança do trabalho e gestão de Recursos Humanos.

“Foi uma apresentação extremamente informativa de todos os serviços que a Fiems pode oferecer para as indústrias sucroenergéticas do nosso Estado. Nosso papel como Associação é levar para as usinas essas novidades em inovação e tecnologia, assim podem aperfeiçoar cada vez mais os seus processos”, avaliou o gerente executivo da Biosul, Paulo Aurélio Vasconcelos.

Para a analista de Recursos Humanos da Alcoovale, Nayara Cristina Saqueto, a personalização dos serviços é um diferencial. “Essa peculiaridade de atender a indústria conforme a demanda faz com que o próprio colaborador se sinta valorizado ao receber um curso que foi pensado nele”, afirmou.

Já para o supervisor de treinamento técnico e corporativo da Adecoagro, Alan dos Santos Lima, o encontro foi uma oportunidade de buscar inovações que já estão no mercado. “A empresa já tem esse perfil de buscar coisas novas e hoje percebemos o quanto a Fiems está na frente com inovação. Vamos levar várias propostas legais que podem ser aplicadas em nossos processos”, ressaltou.

O workshop foi encerrado com uma prévia do trabalho desenvolvido pelo Sesi Startup, por meio de Lego, que é utilizado como ferramenta de trabalho para identificar problemas organizacionais, propor soluções e fortalecer o vínculo de cada colaborador participante.

Imagens: Divulgação/Biosul