Energética Santa Helena adota sistema de manutenção SRS e diminui CRM das colhedoras para 23% do custo de manutençãovoltar

Publicado em : 03/12/2018
Energética Santa Helena adota sistema de manutenção SRS e diminui CRM das colhedoras para 23% do custo de manutenção

A empresa saiu de 18 dias parados por colhedora para apenas 10. De 453,6 horas indisponíveis por máquina para 240

Em 2016, a Energética Santa Helena adotou um sistema de manutenção de colhedoras chamado de SRS (SmartRepair System). A proposta é parecida ao Pit Stop da Fórmula 1. A colhedora entra em manutenção e tem seus componentes trocados rapidamente para poder voltar à ativa.

O sistema substituiu as manutenções lineares na empresa. A diferença consiste no fato de que, com a manutenção SRS, as peças da colhedora serão apenas trocadas e não reparadas. O conserto desses componentes só acontecerá quando essa máquina voltar ao canavial. Eles, por sua vez, serão utilizados na próxima colhedora que entrar em manutenção.

Segundo o coordenador automotivo da empresa, Sérgio Roberto de Araújo, esse sistema resulta em maior disponibilidade e confiabilidade das colhedoras, aumento de produção, menor tempo parado e menos Custos com Reparos e Manutenção (CRM).

"Saímos de 18 dias parados por colhedora para apenas 10. De 453,6 horas indisponíveis por máquina para 240. Além disso, o CRM atual das colhedoras corresponde a 23% do custo da manutenção. Anteriormente, esse valor figurava acima dos 30%."

Veja grátis mais informações na CanaOnline, a maior plataforma digital de notícias do setor sucroenergético. Entre no site www.canaonline.com.br , siga-nos no Facebook, Instagram, Linkedin, Twitter, GPlus. Baixe grátis o APP da CanaOnline e carregue as edições no celular.


Fonte: CanaOnline
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •