Etanol vantajoso na entressafra em BH

Etanol vantajoso na entressafra em BH

 

Abastecer o carro com álcool em Belo Horizonte ainda está vantajoso para o motorista, em plena entressafra da cana. Mesmo com o litro encarecendo até 11,7% na capital, dependendo do posto, o combustível ainda custa, em média, 68% do valor da gasolina, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgados nesta semana.

Geralmente, entre novembro e abril, quando a produção de etanol cai em função da entressafra da cana, a relação de preço se aproxima. Mas, com a política de reajustes diários da Petrobras, a gasolina também encareceu. Segundo dados da ANP, o preço do derivado do petróleo teve alta média de 5% no ano.

A alta nas bombas de álcool se justifica pela entressafra da cana-de-açúcar na região Centro-Sul do país entre os meses de dezembro e março. No período, as produtoras trabalham apenas com estoque do produto, reduzindo a oferta do etanol nos postos de combustíveis. Quem sentiu a diferença na hora de abastecer o veículo foi o professor de história Rodrigo Starling, 31. Acostumado a pagar R$ 2,79 no litro de etanol, se surpreendeu ao encontrar o litro a R$ 3,09. “Gasto em média R$ 70 por semana. Apesar de bem mais caro, para o meu carro, o etanol ainda compensa”, afirma.

Para o presidente da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig), Mário Campos, a entressafra de 2018/2019 foi atípica na comparação com as anteriores. Segundo Campos, enquanto no período os preços do etanol ficam mais altos devido à falta de oferta, neste ano os preços seguiram competitivos e o consumo subiu na comparação com ano passado. “O consumo de etanol em Minas Gerais, em janeiro de 2019, foi cerca de 50% maior que em janeiro de 2018”, revela.

Segundo ele, em abril, quando se inicia a nova safra, a tendência é o preço do etanol recuar. “Nossa expectativa é que, no próximo mês, na volta da produção, o etanol fique bem abaixo de 70% do valor da gasolina”, diz. O presidente da Siamig afirma que, em março de 2018, o preço do litro de etanol estava mais caro em relação a esse ano. “No passado, em média, o litro do etanol era encontrado em Belo Horizonte e região por R$ 3,18, enquanto hoje custa, em média, R$ 3,08”, disse.

Variação de preço é elevada

O preço do etanol em algumas regiões de Belo Horizonte, no período entre janeiro e março deste ano, variou em até 11%, de acordo com um levantamento feito pelo site de pesquisas Mercado Mineiro. Segundo o site, enquanto em janeiro de 2019, na região do Barreiro, por exemplo, o preço do litro de etanol era comercializado por R$ 2,85, em março é encontrado a R$ 3,12. Na região Norte, a variação chegou a 11,62%, passando de R$ 2,96 para R$ 3,19. Em Betim, na região metropolitana, a variação entre o preço do litro foi de 6,55%, o menor registrado na pesquisa.

O motorista de aplicativo Gustavo Pessôa, 45, sentiu o aumento no posto de gasolina onde tem costume de abastecer, na avenida Cristiano Machado. Para ele, que gasta em média R$ 120 por semana, apesar do aumento de R$ 2,84 para R$ 2,93 no litro do etanol, o preço praticado pelo posto ainda está compensando na comparação com outros estabelecimentos da capital. “Quando estou longe do posto onde tenho costume de abastecer e preciso de gasolina, vou a outro posto e coloco o mínimo possível para chegar ao que estou habituado”, afirma.

Para o coordenador do site, Feliciano Abreu, para saber se o preço do etanol está em vantagem sobre o valor da gasolina, basta fazer um simples cálculo. “Divida o valor do litro do álcool pelo o preço do litro da gasolina; se o resultado for até 0,7, o etanol compensa”, recomenda.

Minas Gerais

Variação - Segundo dados da ANP, o município mineiro com maior variação no preço do litro do etanol e da gasolina é Pará de Minas, com relação de 70%. O menor, com relação de 60%, é João Pinheiro.

Foto posto: Douglas Magno

Foto colheita: Valter Campanato

O Tempo