FIEMG promove Semana de Produção e Consumo Sustentáveis 2019
08-07-2019

Gerente da  SIAMIG - Douglas Martins
Gerente da SIAMIG - Douglas Martins

 

O presidente do Conselho de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da FIEMG e presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Sindicato da Fabricação do Álcool do Estado de Minas Gerais, Mário Campos, abriu ontem a Semana de Produção e Consumo Sustentáveis 2019. O objetivo é debater a temática ambiental e sua importância para a indústria de Minas Gerais.

Nesta edição estão sendo debatidos quatro eixos temáticos: Recursos Hídricos e Saneamento; Economia e Meio Ambiente; Potencial Energético de Resíduos Sólidos Urbanos e Jurídico Ambiental.

Mário Campos afirmou que podem ser encontradas soluções para problemas ambientais através da economia. Citou o recém-assinado acordo entre o Mercosul e a União Europeia e a permanência do Brasil no Acordo de Paris. Campos Filho destacou que hoje o Brasil tem um número de desempregados alarmante e tem o desafio de inserir essas pessoas no mercado de trabalho. “Vamos caminhar juntos em prol do desenvolvimento sustentável. Tornar Minas Gerais um bom lugar para se investir, fazer negócios e empreender”, diz.

O gerente executivo de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CNI, Davi Bomtempo, apresentou os três temas considerados prioritários na agenda de sustentabilidade da entidade, que são: segurança hídrica, licenciamento ambiental e clima. 

Segundo Renato Brandão, presidente da Fundação Estadual do Meio Ambiente - FEAM, o Estado vem modernizando e simplificando os seus processos. "A ideia da SEMAD é continuar se desenvolvendo, olhar para outros atos, trazer coerência com os impactos que cada empreendimento gera aos processos de licenciamento ambiental", ressalta. 

O encontro conta com a participação de especialistas, executivos, lideranças e autoridades, trazendo exposição de soluções para os desafios que a questão da sustentabilidade traz para governo, empresas e sociedade civil.

No primeiro dia foram realizados os painéis sobre Recursos Hídricos, com a palestra “Valoração da água como matéria-prima - Oportunidades e desafios para a indústria" e Cobrança pelo uso da água "Resultados e Perspectivas"; Saneamento, onde foram discutidos os benefícios econômicos e sociais da expansão do saneamento brasileiro e alteração do marco regulatório do saneamento.  

Na parte da tarde, o painel sobre Economia e Meio Ambiente - Oportunidades para a Indústria contou com as palestras “Títulos verdes” (Green Bonds) na Indústria, “Renovabio como indutor de equilíbrio econômico, financeiro e socioambiental”, “Financiamento para o clima” e “Cotas de Reserva Ambiental como forma de pagamento por serviços ambientais”. Cases de empresas também foram expostos.

Hoje serão discutidos o Potencial Energético de Resíduos Sólidos Urbanos - Oportunidades e Desafios e, por fim, no último painel o tema Jurídico Ambiental estará em pauta debatendo a desburocratização da legislação ambiental mineira e a Lei geral do licenciamento ambiental - PL n° 3.729/2004.  

Startups participantes do FIEMG Lab estão expondo soluções inovadoras com o viés de sustentabilidade, por meio do Projeto Venda Mais FIEMG.

     . O gerente Administrativo da SIAMIG, Douglas Martins, ministrou a palestra“Renovabio como indutor de equilíbrio econômico, financeiro e socioambiental”, fazendo uma explanação sobre o Programa Nacional de Biocombustíveis, seu conceito e medidas de implantação até o momento, e as novas etapas para que entre em vigor a partir de janeiro de 2020. Ele falou sobre a importância do programa para a segurança nacional do abastecimento de combustíveis, como a previsão de aumento da produção de etanol para 2030 em torno de 47 bilhões de litros (o dobro da atual). Ressaltou, também, a importância das metas de descarbonização da matriz de transporte do país, que irá contribuir para a redução das emissões, maior previsibilidade no papel dos biocombustíveis e expansão da produção.

 

Fonte: Portal do Sistema FIEMG