Inovar ou morrer – o mundo convida para uma nova era de produção e gestão

As inovações se frutificam em startups que estão revolucionando a tomada de decisão em toda a cadeia produtiva

*Marcos Françoia

A sustentabilidade econômica do setor sucroenergético não passa somente pela urgência na recuperação produtiva dos canaviais e maior eficiência industrial, mas sim, pela mudança na forma de pensar a gestão. As inovações se frutificam em startups que estão revolucionando a tomada de decisão em toda a cadeia produtiva, reduzindo custos e conciliando sustentabilidade ambiental, social e econômica.

Para muitas empresas da cadeia produtiva, os últimos anos ou até mesmo a última década tem sido dedicada em como administrar o crescente endividamento e, sem tempo e recursos para pensarem em estratégias operacionais diferenciadas, viram suas margens serem achatadas.

Na direção inversa, empresas focadas em estratégias, com controles que permitem entender e repensar decisões do passado, além de agir no presente de olho no futuro, buscam soluções nas inovações tecnológicas que são crescentemente disponibilizadas por empresas altamente engenhosas e inovadoras. Inovações que estão sendo disponibilizadas a baixos custos e com potencial de produzir muito resultado, apenas testando esses novos modelos de produzir e de gerar análises preditivas e de alto valor na redução de riscos e custos operacionais.

No setor, empresas como Raízen, através da PULSE (hub de inovação), São Martinho, COPLACANA e outros grupos, estão vendo essas oportunidades como uma necessidade para a sustentabilidade e que produz grande retorno para quem acredita nelas.
Empresas, em toda a cadeia produtiva, que estão investindo em inovação provam que acreditam no setor e saem na frente para colher os melhores resultados.
Nessa linha, a indústria de base precisa pensar como uma startup, testando novos modelos que tragam ganhos a seus clientes, mas também modelos que possibilitem ganhos em produtividade e redução de custos dentro de casa.

As principais inovações que estão impactando e impactarão a próxima década, são biológicas, digitais e físicas e são: banco de dados interligados (Big Data), inteligência artificial, veículos não tripulados, nano ship, drones, impressora 3D, biotecnologia, controle biológico, realidade virtual e mais coisas que fazem parte da 4ª. revolução industrial.

Veja matéria completa na editoria Economia da edição 57 da revista Digital CanaOnline. No site www.canaonline.com.br você pode visualizar as edições da revista ou baixar grátis o pdf.
Mas se quiser ver a edição com muito mais interatividade ou tê-la à disposição no celular, baixe GRÁTIS o aplicativo CanaOnline para tablets e smartphones - Android ou IOS.