Lavagem da palha da cana remove as impurezas em até 80%
29-06-2020

A palha apresenta propriedades físico-químicas diferentes em relação ao bagaço, o que faz com que precise ser condicionada antes de sua utilização como combustível em caldeiras de bagaço

Testes realizados pelo Projeto SUCRE - desenvolvido pelo Laboratório Nacional de Biorrenováveis, do Centro Nacional de Pesquisa Em Energia e Materiais (CNPEM) –, em sistemas de lavagem de palha demonstraram que essa operação tem eficiência de remoção de impurezas minerais de até 80%, além de ser responsável pela lixiviação de elementos químicos prejudiciais ao processo de combustão da biomassa em caldeiras para geração de bioeletricidade. Elevados teores de impurezas minerais, assim como de elementos químicos como cloro, enxofre, potássio e silício, presentes na palha, trazem problemas na indústria, como a formação de incrustação e corrosão em equipamentos, além da diminuição da eficiência de queima e aumento dos custos de manutenção.

Os estudos conduzidos pelo SUCRE indicaram que a palha apresenta propriedades físico-químicas diferentes em relação ao bagaço, o que faz com que a palha precise ser condicionada antes de sua utilização como combustível em caldeiras de bagaço. Com isso, três configurações de processamento da palha, todas passando pela lavagem, foram apresentadas no relatório final e também na cartilha “Processamento e Queima de Palha de Cana-de-açúcar”

GUIA PARA REMOÇÃO ESTRATÉGICA DE PALHA

Baseado em dados obtidos a partir de experimentos realizados em áreas que representam as condições de clima e solo do Centro-Sul brasileiro, assim como as variedades de cana-de-açúcar mais plantadas nessa região, foi elaborado o Guia para a remoção estratégica da palha.  O Guia consiste em um passo a passo que auxilia a tomada de decisão de quanto, quando e onde remover palha, e permite a obtenção de um mapa de remoção de palha, indicando as áreas da usina aptas, inaptas e restritas para remoção de palha.

Apresentado de forma clara e visual na cartilha “Guia de Boas Práticas para Remoção da Palha da Cana-de-açúcar” e de maneira detalhada no relatório final, o Guia visa a viabilização do uso da palha, atendendo as demandas para bioeletricidade, sem comprometer a qualidade dos canaviais. Acesse a Cartilha: https://lnbr.cnpem.br/pesquisa/desafios-tecnologicos/projeto-sucre/disseminacao/cartilhas/.
 

Fonte: CanaOnline