Práticas adequadas de descompactação serão detalhadas no 2º INOVACANAvoltar

Publicado em : 30/08/2018
Práticas adequadas de descompactação serão detalhadas no 2º INOVACANA

Armene Conde falará sobre os benefícios proporcionados pelo máximo aproveitamento do sistema de canteirização no cultivo de cana

A colheita mecanizada de cana crua, apesar de resolver antigos problemas – possibilitando, por exemplo, o fim da queima da palha –, gerou novos desafios para usinas e produtores. Um deles está relacionado ao equacionamento da compactação do solo, causada pelo tráfego de máquinas pesadas nas áreas de cana.

A utilização da técnica da canteirização surgiu como a grande solução para esse problema, porque colhedoras, plantadoras, tratores, entre outros equipamentos, passaram a transitar nas entrelinhas e, portanto, deixaram a linha da cana isenta da alta pressão de pneus e sistemas rodantes. Em diversos casos, no entanto, o solo compactado continua sendo uma barreira para a obtenção de boa produtividade mesmo em usinas que adotam a canteirização.

“A compactação pode causar perdas entre 10% e 20% em toneladas de cana por hectare (TCH)”, ressalta o engenheiro agrônomo Armene Conde, diretor da Canassist Assessoria em Sistematização para Cana-de-Açúcar. Ele vai falar sobre o assunto no 2º INOVACANA - Seminário sobre Inovações Tecnológicas na Cana-de-Açúcar, ministrando a palestra “Técnicas de preparo do solo para descompactar e devolver a vida do solo”. O evento, que é uma realização do Grupo IDEA, acontecerá nos dias 4 e 5 de setembro, em Ribeirão Preto, SP.

Armene Conde alerta que lavouras de várias usinas e produtores enfrentam problemas decorrentes da descompactação inadequada da linha de cana. E isto acontece devido ao uso de equipamento ineficaz, falta de manutenção satisfatória no implemento utilizado ou mesmo por causa da desconsideração da necessidade de descompactação em áreas com solo arenoso – detalha.

O canavial “sofre” bastante com o déficit hídrico em anos secos, como o de 2018. Para o sistema radicular absorver água em profundidade, o solo não pode estar compactado – explica. Segundo ele, uma boa descompactação – além de utilizar equipamentos eficientes – deve ser feita na “medida certa”. Alguns implementos são dotados de haste com oitenta centímetros de comprimento. O recomendado é usar os que possuem haste de até cinquenta centímetros – afirma.

A raiz da planta precisa do solo descompactado para retirar água e nutrientes do solo. Isto deve ocorrer até um certo limite, ou seja, em torno de quarenta centímetros – orienta Armene Conde. A partir dessa profundidade, a raiz deve encontrar um pouco de resistência física para que tenha o seu desenvolvimento adequado – observa.

De acordo com ele, outras práticas devem ser adotadas, de maneira criteriosa, para que a planta não tenha sua performance prejudicada devido às condições do solo. O paralelismo tem que ser feito corretamente para que não ocorra o pisoteio na linha de cana – exemplifica. A avaliação da camada compactada é outro cuidado, apesar de básico, que não pode ser negligenciado.

Para ele, a canteirização pode proporcionar ganhos importantes, caso sejam adotadas as recomendações técnicas para a utilização desse sistema. Além do aumento da produtividade agrícola, a canteirização gera uma redução de custos no preparo do solo entre R$ 300,00 a R$ 500,00 por hectare – calcula.

Os benefícios proporcionados pela aplicação de bioestimulantes e outras práticas que possibilitam o máximo aproveitamento da técnica de canteirização serão detalhados, no 2º INOVACANA, por Armene Conde, que é também integrante da equipe da consultoria Dr. Cana. A sua trajetória profissional inclui a atuação em grandes grupos produtores e no Centro de Tecnologia Canavieira (CTC).

A programação do evento terá apresentações e palestras sobre diversas novidades tecnológicas que estão proporcionando excelentes resultados em áreas de cana de usinas e produtores. Os inscritos no 2º INOVACANA terão a oportunidade de participar gratuitamente do 1º EUDrone Cana-de-Açúcar – Encontro de Usuários de Drones, Vants e Assemelhados.

Além disso, o seminário terá palestra magna com uma das principais conferencistas do Brasil, a Dra. Martha Gabriel, que abordará o tema: “Cultura Corporativa: berço ou túmulo da Inovação?”.
Outras informações sobre o 2º INOVACANA podem ser obtidas no site www.inovacana.com.br .

Serviço
Evento: 2º INOVACANA
Data: 4 a 5 de setembro de 2018
Local: Centro de Convenções de Ribeirão Preto/SP
Mais informações: (16) 3211 4770
E-mail: eventos@ideaonline.com.br


Fonte: CanaOnline
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •