Processo de produção de etanol e de bioprodutos será apresentado na SNCT em Brasíliavoltar

Publicado em : 25/10/2017
Processo de produção de etanol e de bioprodutos será apresentado na SNCT em Brasília
Foto: Daniela Collares

O Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), que integra o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) leva ao stand do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), os processos que estão por trás da produção de biocombustíveis (etanol de 1ª e 2ª geração) e de bioprodutos, que por sua origem vegetal, contribuem para que itens de consumo cotidiano sejam mais sustentáveis, como sacolas plásticas, produtos de higiene pessoal e cosméticos.


Antes de desembarcarem nas prateleiras ou de chegarem às bombas de combustível, os bioprodutos e biocombustíveis são biomassa: cana-de-açúcar, cana-energia, milho, soja, macaúba e outras culturas agrícolas. Essas biomassas estarão presentes no stand e a Embrapa Agroenergia apresentará o processo de produção de biodiesel.


E você deve se perguntar: o que isso tem a ver com matemática? Tudo! A matemática é tão essencial para o trabalho do Laboratório que o CTBE conta com uma divisão chamada Inteligência de Processos, onde pesquisadores se dedicam a realizar cálculos que avaliam os impactos econômicos, sociais e ambientais de todos os elementos que compõem a Bioeconomia – termo utilizado para se referir à economia sustentável e que se tornou popular na última década. E a matemática vai além da Inteligência de Processos: está presente desde a pesquisa básica até a bioinformática, essenciais no dia a dia do fazer científico.

 

Super Trunfo customizado traz dados sobre combustíveis fósseis e vegetais
Uma forma fácil de entender melhor como os cálculos estão presentes no cotidiano é se aventurar no jogo baseado no clássico Super Trunfo e customizado pelo CTBE. Nesse game, composto por 20 cartas, o jogador consegue ter uma visão geral sobre os combustíveis, descobrindo, por exemplo, quais são responsáveis pelas maiores emissões e, por outro lado, como o processo de produção de biocombustíveis é capaz de capturar Gás Carbônico da atmosfera. O jogador deve usar matemática (que está por trás dos cálculos que sustentam o game) e raciocínio lógico para vencer o jogo.

Para saber mais como a matemática está presente no dia a dia da Bioeconomia basta visitar o stand do MCTIC entre 23 e 29 de outubro, em Brasília ( Pavilhão do Parque da Cidade). Todas as atividades da SNCT são gratuitas e recomendadas para todas as idades. Outras informações podem ser obtidas no endereço http://snct.mctic.gov.br.


Sobre o CTBE
O Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) integra o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), organização social vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). O CTBE desenvolve pesquisa e inovação de nível internacional na área de biomassa voltada à produção de energia, biocombustíveis e bioprodutos. O Laboratório possui um ambiente singular no País para o escalonamento de tecnologias, visando a transferência de processos da bancada científica para o setor produtivo, no qual se destaca a Planta Piloto para Desenvolvimento de Processos.


Sobre o CNPEM
O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) é uma organização social qualificada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Localizado em Campinas-SP, possui quatro laboratórios referências mundiais e abertos à comunidade científica e empresarial. O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) opera a única fonte de luz Síncrotron da América Latina e está, nesse momento, construindo Sirius, o novo acelerador brasileiro, de quarta geração, para análise dos mais diversos tipos de materiais, orgânicos e inorgânicos; o Laboratório Nacional de Biociências (LNBio) desenvolve pesquisas em áreas de fronteira da Biociência, com foco em biotecnologia e fármacos; o Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia de Bioetanol (CTBE) investiga novas tecnologias para a produção de etanol celulósico; e o Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano) realiza pesquisas com materiais avançados, com grande potencial econômico para o país.

 

 


Fonte: Texto: Erik N. Medina - Embrapa Agroenergia
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •