ReduSa recebe primeira premiação internacional sobre práticas sustentáveis
12-04-2019

ReduSa recebe primeira premiação internacional sobre práticas sustentáveis
ReduSa recebe primeira premiação internacional sobre práticas sustentáveis

O programa foi o grande vencedor na categoria “Ground Breaking Innovations” da oitava edição do Bonsucro Inspire Awards 2019, uma das principais premiações internacionais sobre políticas sustentáveis

O ReduSa, programa criado pela Raízen na safra 15’16 e que visa a redução da captação do consumo de água de fontes externas, foi um dos vencedores do Bonsucro Inspire Awards 2019. O projeto foi selecionado na categoria “Ground Breaking Innovations” (em tradução livre “grandes inovações”) por conta dos ganhos significativos que a empresa teve desde a sua implantação. 

“Estamos muito honrados de receber esse reconhecimento, pois mostra que estamos no caminho certo. A sustentabilidade e o melhor manejo dos recursos são questões fundamentais para a Raízen desde a sua formação em 2011 e, ao longo dos anos, com as melhores práticas de gestão aliadas aos investimentos em novas tecnologias e soluções, conseguimos uma produção mais sustentável, que respeita o meio ambiente e as comunidades no entorno em que atuamos”, afirma Thomas Alexander Draheim, coordenador da Qualidade Integrada da Raízen.

A Raízen, desde o início do programa ReduSa, acumula uma economia de água não captada de quase 27 bilhões de litros. O índice é calculado considerando o mesmo consumo de água registrado na safra 14’15 ao longo dos quatro anos do programa. Esse montante é equivalente ao volume de mais de 10 mil piscinas olímpicas e o abastecimento de água de uma cidade de quase 450 mil habitantes. Além do uso sustentável de águas, o programa foi responsável pela redução de energia elétrica equivalente a quase 300 milhões de kW por meio da reutilização acumulada de água quente, que é retornada às caldeiras para geração de vapor.

Para chegar à premiação, a empresa submeteu o projeto aos organizadores do evento no final do ano passado. Além da Raízen, empresas de outros países também se inscreveram, como Austrália e México, por exemplo. Para a seleção dos vencedores, alguns critérios como “Contribuição” e “Impacto” foram levados em conta.

A Raízen, além de possuir 21 unidades certificadas pela Bonsucro, tem hoje a maior unidade do mundo com a certificação, principal padrão internacional de práticas sustentáveis na cadeia da cana de açúcar, que habilita não somente o acesso ao mercado europeu, como também a clientes de etanol e açúcar que exigem tais requisitos. A meta é que todas as 26 unidades estejam certificadas até 2021.

Sobre a Raízen

A Raízen é uma empresa integrada de energia que atua em todas as etapas do processo, desde o cultivo da cana, com a produção de açúcar, etanol e bioenergia, até a comercialização, logística e distribuição de combustíveis, tão essenciais no dia a dia das pessoas e dos negócios. Conta com um time de cerca de 29 mil funcionários, que trabalha todos os dias para crescer junto com a companhia e gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir do bagaço da cana.

No Brasil, é líder na produção de açúcar, etanol e bioenergia - com 860 mil hectares de áreas agrícolas cultivadas - e uma das maiores no setor de combustíveis, com mais de 6.400 postos da marca Shell – além de cerca de 950 lojas de conveniência Shell Select. Destaca-se como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no país, com R$ 86,2 bilhões na safra 17/18.

São 26 unidades de produção de açúcar, etanol e bioenergia + planta de etanol 2G que produzem cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano e 4,2 milhões de toneladas de açúcar. As unidades têm capacidade instalada de 1GW para geração de energia e produzem, por ano, 3,9 TWh de energia elétrica a partir da biomassa, dentre elas o bagaço da cana-de-açúcar. Comercializa a cada ano aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo, operando em todas as regiões do país por meio de 68 bases de abastecimento em aeroportos e 68 terminais de distribuição de combustível.

A Fundação Raízen desenvolve uma relação sustentável e cooperativa com as comunidades vizinhas às suas unidades, tendo beneficiado mais de 13 mil alunos e 4 milhões de pessoas, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Na Argentina, onde começou a atuar em 2018 com a compra dos ativos de downstream da Shell, a Raízen comercializa aproximadamente 6 bilhões de litros de combustíveis por ano, incluindo uma rede com 665 postos Shell, uma refinaria, uma planta de lubrificantes, três terminais terrestres, duas bases de abastecimento em aeroportos e ativos de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo).

 

Loures Consultoria – Comunicação e Relações Corporativas