Renovabio será apresentado em evento de avaliação de sustentabilidade do ciclo de vida
15-05-2019

O Programa de Avaliação da Sustentabilidade do Ciclo de Vida (BioCycleS) de Produtos será lançado em 23 de maio, no auditório do Centro de Ciências Florestais e da Madeira (Cifloma), no campus Jardim Botânico da Universidade Federal do Paraná (UFPR). O enfoque é o tratamento da sustentabilidade com uma ferramenta de quantificação e avaliação de impactos.

A pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente Marília Folegatti irá falar sobre o Renovabio e a Renovacalc, na parte da manhã, e na parte da tarde participa como instrutora, com Thiago Rodrigues, do IBICT e Cássia Ugaya, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), do minicurso 1 – Programa ACV de A à Z, para avaliação do ciclo de vida de produtos florestais e métodos para determinação de impacto ambiental das fontes de energia renováveis.

A RenovaCalc, explica Marilia, é uma ferramenta estratégica para o sucesso do Programa de Biocombustíveis do Brasil. Elaborada por especialistas da Embrapa, CTBE, Unicamp e Agroicone, além da colaboração do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), do Ministério de Minas e Energia (MME) e da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), constitui-se na calculadora para a estimação da pegada de carbono de biocombustíveis. Foi resultado do trabalho de uma parceria multi-institucional, como contribuição da ciência para subsidiar esta importante política pública, a RenovaBio. O objetivo desta política é promover a redução das emissões de GEEs pelo setor de transporte, por meio do estímulo ao aumento da produção e do uso de biocombustíveis no país.

BioCycleS
O BioCycleS tem como ações definidas: desenvolver disciplinas de graduação e pós-graduação para atender a toda a comunidade acadêmica; apoiar na construção do conhecimento científico sobre a ACV; participar de movimentos para o desenvolvimento da ACV no Brasil; construir base de dados de produtos nacionais; aprofundar métodos e compreensões sobre os impactos de sistemas de produtos; desenvolver atividades, cursos e projetos que visem à formação de profissionais para atuação em ACV; fortalecer e aprofundar a metodologia da ACV; elaborar e desenvolver conteúdos científicos para orientação às novas pesquisas e aplicação da ACV nos diversos segmentos da sociedade brasileira; e desenvolver parcerias público-privadas para aumentar a aplicação da ACV nos diversos sistemas produtivos e produtos nacionais.

A coordenação geral do programa Biocycles é do professor Dimas Agostinho da Silva, tendo como coordenadores científicos os professores Marcelo Langer, Julio Eduardo Arce e Alexandre Behling, todos da UFPR, e a professora Silvana Heidemann da Rocha, da UTFPR.

Programação
Abertura e Lançamento do BioCycleS
Presidente da Mesa – Ricardo Fonseca, reitor da UFPR
Coordenação da Mesa – Dimas Agostinho da Silva, Vice-reitora: Graciela de Muniz, Amadeu Bona Filho, Chefe do Setor de Agrárias, Thiago Oliveira Rodrigues, IBICT, Ailson Loper, Secretário Executivo da APRE e Nério Vicente Junior, Dir. do Senai de Inovação

Palestras
Programa BioCycleS, com Marcelo Langer – BioCycleS/UFPR
A ACV no Brasil, com Cássia Ugaya – UTFPR
Rotulagem ambiental, EPD e certificações de produtos , com Felipe Coelho – Fundação Vanzolini
Banco de Dados Nacional para ACV , com Thiago Rodrigues – IBICT
O Renovabio e a Renovacalc, com Marília Folegatti – PABCV/Embrapa Meio Ambiente
A ACV e os programas de normalização de dados florestais, com Regiane de Brito – InMetro
A ACV e o mercado de produtos sustentáveis, com Guilherme Zanghelini – Enciclo

Minicursos
Minicurso 1 – Programa ACV de A à Z, para Avaliação do Ciclo de Vida de produtos florestais e métodos para determinação de impacto ambiental das fontes de energia renováveis.
Facilitadores: Marília Folegatti – Embrapa Meio Ambiente, Thiago Rodrigues – IBICT e Cássia Ugaya – UTFPR
Minicurso 2 – Rotulagem ambiental tipo III e Certificação EPD; e Normalização para cálculos da ACV, com os ffacilitadores: Felipe Queiroz Coelho – Fundação Vanzolini; Regiane Rocio de Britto.

Cristina Tordin (MTB 28499)
Embrapa Meio Ambiente