Coplana é a primeira cooperativa a ter um Núcleo da Mulher

Coplana é a primeira cooperativa a ter um Núcleo da Mulher
Priscila Fumes Bellodi: “Com salto ou bota precisamos assumir nosso papel e deixar de ser apenas uma companhia ou uma paisagem na lavoura”. Foto: Divulgação Coplana

Atualmente, o Núcleo da Mulher da Coplana trabalha exclusivamente com cooperadas, filhas e esposas de cooperados

Um dos destaques daCooperativa Agroindustrial (Coplana), com sede em Guariba, SP, é a participação feminina: conta com 128 colaboradoras, sendo a única cooperativa em São Paulo a ter uma superintendente mulher; uma das raras cooperativas com presença feminina no Conselho de Administração e a única com um núcleo da mulher.

A superintendente em questão é Mirela Gradim. Ela afirma que o momento atual é o de repensar o papel feminino, não só na sociedade, mas também nas cooperativas e associações representativas do agronegócio. “Eu acredito na força dos núcleos da Coplana e torço muito para o crescimento cada vez maior do Núcleo da Mulher. Hoje, temos 1.165 cooperados, e a maioria tem esposa e filhas, ou seja, temos um espaço enorme para crescimento.”

A coordenadora do Núcleo da Mulher, Priscila Fumes Bellodi, declara que as mulheres do setor precisam de união, não só pelo agronegócio, mas pelos próprios interesses familiares. “O Núcleo veio para fortalecer as mulheres. Com salto ou bota precisamos assumir nosso papel e deixar de ser apenas uma companhia ou uma paisagem na lavoura.”

Ela afirma que muitas mulheres ainda têm medo de adentrar nesse mundo supostamente machista. “O Núcleo serve para mostrar a elas que isso é coisa do passado. Não existe mais. A mulher conquista cada vez mais seu espalho dentro desse segmento. Não há mais questão de gênero, o que importa agora é o valor profissional de cada um.”

Segundo Priscila, o Núcleo trabalha para dar respaldo às mulheres. “Elas precisam saber que podem contar com a cooperativa. Que existem outras iguais a elas que passaram por situações semelhantes e conseguiram ser bem-sucedidas.”

Atualmente, o Núcleo da Mulher da Coplana trabalha exclusivamente com cooperadas, filhas e esposas de cooperados. São realizadas palestras e cursos técnicos e motivacionais, além de viagens a congressos e eventos que ressaltam o papel da mulher no agronegócio. “É uma semente que estamos plantando. Tenho certeza que os frutos serão colhidos de forma positiva”, destaca Priscila.

Veja matéria completa na editoria Produtores de Cana, na edição 52 da revista Digital CanaOnline. No site www.canaonline.com.br você pode visualizar as edições da revista ou baixar grátis o pdf.
Mas se quiser ver a edição com muito mais interatividade ou tê-la à disposição no celular, baixe GRÁTIS o aplicativo CanaOnline para tablets e smartphones - Android ou IOS.

Fonte: CanaOnline

  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • CAPTCHA Image
    Refresh Image